Como utilizar a ansiedade a seu favor

Como utilizar a ansiedade a seu favor

Estamos inseridos em um contexto social onde as pessoas estão sempre ocupadas com uma série de compromissos, constantemente ligadas no celular, atentas a todas as informações possíveis - reconhece essas características?

 

Empreender no mercado digital nos exige estar tão conectados, que relaxar para ter uma boa noite de sono se tornou “sonho de consumo” para muitos de nós.

 

 

Esse excesso de estímulo que se tornou normal é um dos motivos, inclusive, pelo qual cada vez mais pessoas estão sendo diagnosticadas com ansiedade, que junto com a depressão e o estresse, se tornaram as grandes doenças da modernidade.

 

 

Mas você sabia que, na verdade, a ansiedade é uma resposta natural do nosso organismo? Ela é uma característica peculiar do ser humano e é fundamental no processo adaptativo de sobrevivência.

 

 

Justamente por estar relacionada a sobrevivência da nossa espécie devemos entender ansiedade como um acontecimento que em alguns momentos nos beneficia e em outros nos prejudica.

 

 

Essa oscilação depende das circunstâncias ou da intensidade. Passa a ser motivo de atenção a partir do momento que gera prejuízos sociais, quando te impede de viver sua rotina ou de conviver com outras pessoas em momentos de crise.

 

 

Dependendo da intensidade, pode ser considerada patológica, levando a um comprometimento do nosso funcionamento psíquico (mental) e somático (corporal).

 

 

Se você se reconhece como uma pessoa ansiosa e chega a ter sintomas físicos, recomendo seriamente que procure um profissional.

 

 

Mas como disse antes, por ser um instinto natural, a ansiedade tem um papel importante em nossa vida.

 

 

Nos casos em que é positiva, ela nos estimula a entrar em ação, ficar atento e preparado para enfrentar as dificuldades e perigos do dia a dia.

 

 

O primeiro passo para tirar algum proveito dos momentos onde a ansiedade é inevitável é entender o que se passa com o nosso organismo.

 

Lá na pré-história, o ser humano tinha que sair para caçar seu alimento.

 

Os animais eram grandes e quando ele se deparava com essa situação de risco, o cérebro produzia adrenalina.

 

A adrenalina entrava na corrente sanguínea e produzia taquicardia, aumentava a frequência cardíaca e respiratória e melhorava a imunidade.

 

Através desse processo o homem adquiria mais força muscular para lutar ou fugir daquele animal, aumentava sua capacidade de atenção e assim  ficava mais atento aos riscos e perigos, melhorando sua chance de sobrevivência.

 

priscila-hinkle-ansiedade.jpg

As inúmeras pesquisas a respeito desse assunto demonstraram então que a ansiedade é uma resposta ao estresse (animal grande) e uma resposta de sobrevivência (resposta de luta ou fuga/esquiva).

 

Você pode não estar vivendo na selva, mas diante da pressão dos problemas que enfrenta hoje, é importante lembrar que nosso cérebro ainda responde exatamente da mesma maneira.

 

Por exemplo, você está em uma reunião de negócios e uma pessoa é extremamente grosseira com você diante de seu cliente (situação de estresse).

 

Nesse momento seu cérebro capta a ameaça (risco de perder o negócio) e você tem uma resposta ansiosa que pode ser retrucar (luta) ou colocar panos quentes (esquiva).

 

Um outro exemplo, seria a preocupação com a reunião, pensamentos do tipo não vou conseguir me expressar adequadamente, o cliente não vai gostar das minhas sugestões (pensamentos catastróficos, cérebro concentrado no risco) e você fica dias sem dormir só pensando na reunião (pensamentos ruminantes).

 

É perfeitamente compreensível e todos estamos sujeitos a ansiedade e suas consequências.

 

Então anote as dicas a seguir e pratique para não deixar a ansiedade tomar conta do seu tempo e da sua produtividade ;)

 


1. Respire
 

 

Uma forma de melhorar o estado ansioso é através da respiração diafragmática, uma respiração longa e pausada.

 

Ao respirar assim, você diminui a frequência cardíaca e a frequência respiratória e o corpo entra em estado de relaxamento e os sintomas da ansiedade desaparecem.

 

Quando você estiver fisiologicamente calmo pode usar algumas estratégias como:

 

2. Pense

 

Raciocine de forma realista: avalie a probabilidade real de que aqueles pensamentos catastróficos ou negativos se realizem.

 

3. Avalie

 

Faça uma avaliação, com uma nota de 0 (menor probabilidade) a 10 (maior probabilidade) quais as chances de que suas preocupações aconteçam?

 

Aproveite essa pontuação para priorizar seu tempo, lidando com suas limitações reais e focando primeiro nas questões mais importantes.

 

4. Reavalie

 

Será que você não está exigindo demais de você?

 

Às vezes é importante simplesmente aceitar a realidade.

Você não é onipotente, portanto não consegue cuidar de tudo e nem resolver tudo sozinho.

 

Não adianta ficar repetindo que é perfeccionista. Precisamos usar a inteligência emocional e admitir às dificuldades que enfrentamos.

 

Respeite seus limites em qualquer situação.

 

Ao se respeitar, você começará a enxergar as oportunidades, focar cada vez mais no presente e com certeza, ter muito mais serenidade para enfrentar as situações ou encontrar soluções que podem te levar para o próximo nível em sua vida.

 

Abraços,

Vânia Calazans


Vender ou panfletar na internet: Qual você pratica?

Vender ou panfletar na internet: Qual você pratica?

3 hábitos que te atrapalham construir um bom curso online

3 hábitos que te atrapalham construir um bom curso online