3 ações não negociáveis para fazer seu curso ser um sucesso

3 ações não negociáveis para fazer seu curso ser um sucesso

Existem diversos fatores que levam um curso online a ser um sucesso - não só de vendas, mas também de entrega e transformação.

 

Sua comunicação, o nível de aplicabilidade dos seus conteúdos dentro e fora do curso, o formato das suas aulas, são algumas das coisas que contam muito para o resultado positivo seu e do seu aluno, por exemplo.

 

Mas a verdade é que dá para começar com o pé direito, mesmo se uma coisa ou outra passar em branco.

 

Ninguém nasce expert em criar cursos online e é bem comum lançarem cursos que posteriormente vão sendo melhorados ou ajustados, conforme manda o figurino.

 

Não recomendo nem acredito ser a melhor forma de levar um curso a público, mas acontece.

 

Entretanto existem 3 coisas que não são negociáveis. 3 ações que você não pode de maneira alguma deixar de empregar.

 

Já vi profissionais fantásticos se perderem no meio do caminho da empreitada virtual, justamente por negligenciar uma ou todas ações que vou te contar, e terem resultados aquém do esperado e em algumas vezes, nenhum resultado.

 

Então se você quer de fato que seu curso seja um sucesso, não pode abrir mão de executar as seguintes ações:

BRASIL_Pinterest_4 (2).jpg


 

1. Conhecer seu aluno ideal

 

Já falei várias vezes antes no blog e você com certeza já leu isso em inúmeros outros lugares.

 

Você precisa conhecer bem o seu cliente ideal.

 

Não dá para vender sem saber quem de fato está do outro lado e da mesma maneira, é essencial conhecer o seu aluno ideal.

 

O aluno ideal é apenas um nome para designar o cliente ideal, porém, do ponto de vista do aprendizado e não do comércio.

 

Saber quem é esse aluno, como ele consegue aprender, qual nível de conhecimento ele já tem, onde pretende empregar esses conhecimentos, é essencial para que você entenda se o conteúdo que está vendendo se adequa a necessidade dele.

 

Por exemplo, em muitos nichos, as pessoas não estão habituadas a tecnologia. Isso pode gerar uma barreira muito grande, uma demanda de suporte também grande e maior índice de desmotivação e desistência, levando as pessoas a não concluírem o curso.

 

Se você já está ciente dessa barreira, pode resolver isso logo no início, talvez com um vídeo, tutorial ou mesmo um PDF dentro do curso, alertando sobre as principais dúvidas e dificuldades que podem acontecer, encurtando o caminho do seu cliente para a solução.

 

Coisas assim, só são possíveis quando conhecemos para quem vendemos.

 

Sem entregar transformação, um produto não possui muito tempo de vida no mercado.

 

Então lembre-se, mais do que conhecer seu cliente ideal, você precisa saber também para quem está ensinando e se está ensinando o necessário.


 

2. Fazer uma turma beta


 

Fazer o teste drive do seu conteúdo é INDISPENSÁVEL.

 

Através da turma beta, você valida sua ideia de produto e a sua entrega.

 

Vai conseguir entender se a sua sequência de conteúdos está lógica para quem estuda, se é aplicável e dá resultados e até mesmo poderá se antecipar a possíveis dificuldades no caminho, e modificar algo para que isso não aconteça com as futuras turmas regulares.


 

O grande bônus da turma beta é que ela te permite conhecer o seu cliente e aluno ideal mais a fundo. Não se trata apenas de validar uma ideia e sim de ter espaço e confiança da sua persona e utilizar isso para conhecê-la melhor.

 

Uma das grandes dificuldades de quem busca sozinho pesquisar o cliente é justamente onde encontrá-lo, como conversar com ele sem parecer aquelas pessoas com uma prancheta abordando estranhos na rua para colher dados.

 

Uma turma beta resolve isso. E não pode ser substituída, mesmo quando você já for expert em criar seus cursos.

 

Testar um curso em pequena escala e com uma entrega mais simples e barata é uma ação demorada e intensa algumas vezes, mas que continua trazendo benefícios ao longo do tempo.

 

A academia de cursos online por exemplo, possuia outra estrutura e só chegou ao formato que tem hoje após uma versão beta que apliquei, antes de começar a vender. Através dos feedbacks dos alunos, entendi que alguns conteúdos precisavam mudar de ordem para ter mais coerência.

 

Isso me permitiu prever um possível ponto de dificuldade que a longo prazo se transformaria em um fator desestimulante para meu aluno - e já corrigir isso logo no início, sem maiores prejuízos para mim e para quem iria aprender.

 

Não importa como você faça e entregue essa versão beta, o que importa é que ela precisa acontecer.

 

A análise que você faz dela é realmente o objetivo principal e por isso mesmo dispensa uma entrega mais pomposa, com vídeos gravados e materiais personalizados.

 

Portanto, é um recurso de extremo valor e baixo custo que você tem a seu favor e que fará total diferença em seus resultados, uma vez que começar a vender.


 

3. Pedir feedback


 

Pedir feedback é tão importante que a própria turma beta já tem o propósito de consegui-lo.

 

Mas você não pode parar por aí. Cada cliente que você conquista é uma oportunidade de melhoria e por isso mesmo é tão importante que ele tenha espaço para falar e você, claro, ouvir.

 

Programe feedbacks em diferentes etapas do seu curso - a cada troca de módulo, por exemplo, e outros conforme os meses passam e seu aluno continua com o acesso.

 

Você pode criar um formulário com as perguntas que julga pertinente e disponibilizar ao final dos módulos, pode enviar um questionário por email e até mesmo pedir um áudio de whatsapp, com resposta para perguntas que você solicitou.

 

Deixar claro que o propósito disso é melhorar o produto pode fazer com que as pessoas se sintam mais confortáveis para fazer críticas construtivas e apontar falhas que não notamos.

 

Inclusive, se seu público apresentar alguma resistência a te responder, pode deixar todos no anonimato se usar formulários. Essa sensação de segurança, de não ser julgado pelo que vai falar, pode fazer com que as pessoas deem um feedback mais honesto e completo.

 

Mas não fique preso somente a esses formatos. Vez ou outra, é muito importante pegar o telefone e ligar para um aluno aleatório, por exemplo. Fazer uma investigação mais profunda e entender se todos os processos que você criou em seu curso estão de fato funcionando como deveriam.


 

O feedback nunca termina. Mesmo quando você já estiver maduro e seguro no mercado, não pode esquecer de que são os clientes que fazem seu negócio, e por isso mesmo ouvi-los é indispensável e precisa acontecer sempre que possível.


 

Comece a se programar para implementar essas ações a partir de agora na construção do seu curso, caso não tenha feito isso ainda, e depois me conta como foram os resultados. Tenho certeza de que você terá muitos insights para compartilhar ;)


 

Abraços,

Priscila



Não tente transformar as pessoas EM VOCÊ

Não tente transformar as pessoas EM VOCÊ

3 características que sua plataforma de membros deve ter

3 características que sua plataforma de membros deve ter