3 hábitos diários para desenvolver a resiliência

3 hábitos diários para desenvolver a resiliência

Você acompanhou minha Live dessa semana com a coach Nicole Tomazella? Dialogamos sobre o tópico suicídio e Setembro Amarelo.

 

Esse foi um mês de perdas no empreendedorismo digital, infelizmente.

 

Não há nada que possamos fazer para modificar o que já foi feito, mas desejo sinceramente que nossa realidade possa ser diferente daqui para frente.

 

Constantemente enfrentamos batalhas silenciosas e somos os únicos com capacidade para reverter o jogo.

 

A resiliência é uma importante característica que nos auxilia a seguir em frente, mesmo quando parece não existir tantos motivos para isso.

 

E ao contrário do que muitos pensam, ser resiliente não é exatamente algo que cai do céu ou nasce com a gente.

 

Na maioria das vezes, como quase tudo em nossa vida, a resiliência é uma conquista. Algo que cultivamos e que com o passar do tempo acaba se tornando uma habilidade.

 

Se você já empreende, ou está começando, acredite, vai precisar dessa habilidade. Justamente porque o mundo do empreendedorismo não é aquele cenário cor de rosa como pintam.

 

Agregado a liberdade de perseguir seus sonhos e fazer o que gosta, estão intermináveis noites sem sono, exaustão, desafios, frustrações e o aprendizado constante.

 

É necessário ter muita positividade para encarar tudo de cabeça erguida, extraindo as lições que existem em cada momento.

 

Se você já se considera uma pessoa resiliente, maravilha! Aproveite então para compartilhar esse artigo com aquele colega empreendedor que você sabe que poderá se beneficiar desse conteúdo.

 

Pois se ser resiliente é uma conquista, ela começa exatamente como todas outras: um passo de cada vez.

 

Descubra a seguir 3 hábitos diários para desenvolver a resiliência >> e quando digo diários, é porque realmente você deve praticar todos os dias << você não se arrependerá!

 

priscila-hinkle-pinterest.jpg

1.       Substitua queixas por gratidão

 

Tem aquelas coisas que dão MUITO errado na nossa vida. Situações que nos marcam eternamente.

 

Mas se pararmos para pensar, momentos dessa magnitude não são tão comuns assim... São pequenas coisas que saem do planejado diariamente... Detalhes mesmo.

 

E qual nossa primeira reação? Reclamar!

 

Mude isso imediatamente. Perdeu a hora? Agradeça. Não te entregaram um material importante dentro do prazo? Agradeça. Vendeu menos do que o planejado? AGRADEÇA!

 

Eu sei que a primeira vista pode parecer bobo. Poderia simplesmente te falar para não reclamar. Mas o fato é que quando reprimimos um sentimento ou emoção, a tendência é que ele retorne mais adiante, seja em uma explosão ou implosão.

 

O ideal é aprender a transformar essa reação natural em algo construtivo para você mesmo.

 

O que não significa constatar que teve um baita prejuízo e sair por aí comemorando, por exemplo.

 

Apenas agradeça como um sinal interior de que é necessário dar o próximo passo para resolver a situação, ao invés de se vitimizar.

 

Pessoas resilientes não são vítimas – são agentes de transformação. Então agradeça!

 

2.       Ofereça ajuda

 

Em um mundo ideal, todos investiríamos um pouco de tempo em prol de auxiliar outras pessoas, sem esperar retorno em troca.

 

Mas sabemos bem, que nem sempre isso é possível. Entretanto, o que não é nada impossível, é colocar pequenas metas de auxílio alheio a sua rotina diária.

 

Acorde refletindo sobre como fazer a vida de alguém melhor naquele mesmo dia.

 

Não precisa ser nada exagerado... Lembra como eu disse que costumamos lutar nossas batalhas em silêncio?

 

Cada pessoa com quem você cruza por aí, também está enfrentando as dela, e ajudar não precisa ser um grande gesto.

 

Pode ser uma palavra de atenção e gratidão.

 

Pode ser sentar com seu filho ou filha para fazer a lição de casa, mesmo sabendo que ele(a) é perfeitamente capaz de fazer sozinho (a).

 

Ajudar é prestar assistência, estar presente. E somos capazes de exercer isso sempre, seja para conhecidos ou não.

 

Pequenos gestos importam! =)

 

3.       Cultive hábitos saudáveis

 

Nem mesmo a melhor fórmula mágica do mundo (se ela existisse, claro) para desenvolver qualquer coisa, seria funcional para uma pessoa que não está bem.

 

A verdade é que precisamos estar bem para fazer coisas boas acontecerem, ou para perceber quando elas estão presente.

 

Cuide-se. Esse é o melhor conselho que podemos ouvir, seja como profissionais ou pessoas.

 

E, novamente, não é preciso de muito para ter um hábito saudável e se colocar como uma pessoa importante em sua vida.

 

Acordar cedo, meditar, dormir bem, ler, são exemplos de hábitos simples, que podemos facilmente inserir em nossa rotina e que nos fazem um bem danado.

 

Qual deles você pode se programar para começar a praticar a partir de agora?

E a pergunta mais importante de todas: O que você vai começar a fazer hoje para desenvolver a sua habilidade de ser resiliente? Pense nisso!

 

Abraços,

Priscila



Influenciando pessoas no mercado digital

Influenciando pessoas no mercado digital

Como adultos aprendem?

Como adultos aprendem?