Quais seus objetivos e metas para o próximo ano?

Você percebe que está se tornando um empreendedor de sucesso, quando não só se coloca em ação e os negócios caminham – mas também, quando as transformações, especialmente as positivas alcançam sua vida pessoal.

 

Isso mesmo!

 

(E que fique claro, que não estou falando exatamente de dinheiro ou enriquecimento, nesse momento. Claro que a parte financeira é importante e necessária, entretanto, como já falei em outras oportunidades, o dinheiro é uma consequência do sucesso, e não o próprio sucesso em si).

 

Empreender com consciência, sustentabilidade e planejamento, nos leva a trazer tudo isso para nossa rotina diária e relacionamentos.

 

Aos poucos percebemos que algumas pequenas, simples, mas poderosas estratégias e valores do dia a dia empreendedor, podem ser facilmente adaptadas e aplicadas para o dia a dia do homem, mulher - pai ou mãe, filho ou filha, esposo ou esposa, amigo ou amiga - que você é, e aí sim, podemos dizer que realmente estamos caminhando rumo ao sucesso.

 

É a famosa e extremamente imprescindível mudança de mindset por qual, cedo ou tarde, todos devemos passar.

 

E quer momento mais propício para refletir e colocar suas transformações em prática, do que esse que se inicia exatamente hoje – a última semana do ano?

 

Pode até parecer clichê falar de transformações e planejamento nessa altura do campeonato, mas sabe o que é realmente clichê?


Depositar todas suas expectativas naquele momento da exata virada do ano, onde ficamos extremamente positivos, fazemos mil e uma promessas de melhoria para o próximo ano, quando sabemos que a chance de cumprirmos ou executarmos isso de verdade, são quase nulas.

Em poucas semanas desistimos, esquecemos, e até mesmo, percebemos que aquilo que queríamos não era definitivamente o melhor ou mais necessário.

 

Esse sim, sem dúvidas, é um comportamento clichê e infelizmente, universal. Por todo o mundo observamos pessoas fantásticas, com um enorme potencial, terem essa exata atitude. E isso PRECISA mudar!

 

Quer saber como? Assista ao vídeo abaixo para conhecer a dica ideal e entender melhor sobre o que eu estou falando!

Eu espero, sinceramente, que você invista alguns minutos do seu dia em escrever como foi o ano de 2016 para você.

 

Por quê?

 

Pois só assim, você terá a oportunidade de celebrar e se dar o crédito por todas as conquistas, pequenas ou grandes que obteve, e principalmente, poderá enxergar com clareza e antecipação quais são as reais necessidades, suas e do seu negócio, para o ano que se inicia!

 

Se essa etapa está pronta, então vamos lá, criar metas mensuráveis para deixar o seu 2017 (e todos os seus anos daqui para frente) incrível e realizador? Mãos a obra!

 

Meta S.M.A.R.T.

Smart significa inteligente em inglês, e nomeia um sistema realmente inteligente e eficaz de determinar suas próprias metas.

 

Criado pelo Austríaco (na verdade Americano nascido na Áustria), pai da administração moderna Peter Drucker, o método S.M.A.R.T. define os cinco pontos obrigatórios que toda meta deve ter.

 

S – sua meta precisa ser Específica (do inglês: Specific). 

Quer ganhar mais dinheiro? Legal. Quem não quer? Mas quer ganhar quanto a mais? É um ganho mensal, anual, de bônus semestral? Ganhará de que forma, para fazer o quê?

Observe que simplesmente ganhar dinheiro é uma meta muito genérica, e quanto mais genérica forem as suas metas, mais difícil será coloca-las em prática, ou ainda, você poderá executa-las de qualquer jeito, não garantindo resultados positivos.

 

M – uma boa meta é Mensurável (do inglês: Measurable).

Peter Drucker costumava dizer que aquilo que não pode ser medido, não pode ser gerenciado. Então mensure tudo o que planeja fazer.

 

Coloque metas com quantidades, para avaliar seu progresso diário com relação aos números que pretender atingir. Faça perguntas como: qual o resultado esperado da minha meta e quanto tempo demorará para ela ser atingida, para medir as metas que está construindo.

 

A – Cuide para que sua meta seja Atingível (do inglês: Achievable).

De nada adianta programar ficar milionário exatamente no próximo ano, se você ainda nem construiu ou implantou seu curso, por exemplo. E isso vale para qualquer outra coisa que você for fazer.

 

Criar metas estratosféricas só serve para nos deixar abatidos, com aquele sentimento de fracasso, ao ver que a missão não foi cumprida. Seja realista, sem perder a capacidade de ir longe.

 

R – Uma boa meta precisa ter Relevância (do inglês: Relevant).

De nada adianta se programar para realizar algo que contradiz onde você quer realmente chegar.

 

Se você tem o objetivo de ‘ganhar’ mais dinheiro, por exemplo, idealizar a compra de diversos objetos, peças ou acessórios – seja para você ou para seu negócio – ao longo do ano além de não ser relevante, vai totalmente contra o princípio de que precisamos poupar e investir (ao invés de gastar) para iniciarmos a jornada de ser mais abastado. Fique de olho na relevância de duas metas!

 

T – Toda meta deve ser Temporal (do inglês: Time-based).

Ou seja, ela deve ter um prazo para ser cumprida. E deve ser cumprida dentro do prazo. Do contrário, ela ficará perdida entre todas as outras coisas que precisamos fazer ou que surgem no meio do caminho.


Caso você ainda tenha dúvidas sobre diferenciar metas de objetivos, pense que objetivo é como o topo da montanha onde você quer chegar e meta é tudo aquilo que você precisará fazer para chegar lá.

Vamos imaginar que você está acima do seu peso ideal, e um dos seus objetivos futuros é ficar saudável e sentir-se ainda melhor consigo mesmo.

 

Qual a primeira coisa que você pensa em fazer? Emagrecer.

 

Emagrecer por si só é uma meta extremamente vaga. Mas, se você quer emagrecer 10kg (mensurável) para chegar ao seu peso ideal (específico), diminuir o risco de ter algum problema de saúde relacionado a obesidade (relevância) e estipula um prazo de três meses para perder esses quilinhos a mais (temporal), tem agora uma meta atingível e completa.

 

Esse foi apenas um exemplo de como aplicar o método SMART para facilitar a construção de suas metas.

 

Saímos completamente do tema empreendedorismo e criação de cursos online, mas lembre-se que você pode e deve utilizar essa “fórmula” não só para sua vida pessoal, como para seus negócios, e principalmente, pode aproveitar para observar também, se as metas que você construiu ou está construindo para seus alunos através das lições e do seu curso online, de um modo geral, atendem a esses requisitos e, portanto, se são viáveis para serem implementadas pelo seu cliente! ;)

 

TER, SER, FAZER

Para arrematar sua auto sessão de planejamento, após criar e inserir suas metas dentro do explicado acima, classifique – as dentro das seguintes categorias. Você terá ainda mais clareza sobre o que e como realizará aquilo que deseja e poderá visualizar se o que quer está em harmonia com a sua missão – de negócios e de vida.

 

TER: São as metas em que você se propõe a adquirir algo material, especificamente.

SER: São as metas que te auxiliam a fazer um trabalho sobre si mesmo, ou sobre sua marca. Você não necessariamente ganhará algo palpável com isso, mas te trará profundas transformações.

FAZER: São aquelas metas baseadas principalmente em realizar, concretizar algo.

 

Metas são essenciais, pois nos ajudam a entender onde podemos ir, como chegaremos lá e o que faremos ao chegar. É um passo específico, concreto, mensurável, que vai servir como "medidor de quilometragem" rumo ao seu objetivo. Não se esqueça disso!



Compartilhe comigo nos comentários abaixo como costuma planejar suas ações de final de ano, e o que vai mudar nesse planejamento depois de ler o texto de hoje. E não se esqueça também de contar o que você quer realizar neste ano que se inicia, seja dentro do seu negócio ou com o seu curso online.

 

Lembre-se que comprometimento público faz toda a diferença para nos colocarmos em ação! 

 

Uma excelente semana para você e um Ano Novo repleto de sucesso e realizações!

 

Priscila