É possível ter sucesso com uma lista pequena?

"Você precisa entrar em ação."

 

Quantas vezes você já escutou isso, seja de mim ou de outras pessoas?

 

É uma frase tão simples, e no entanto as implicações são gigantescas. Porque para quem quer empreender, credite, entrar em ação não é algo que fazemos uma única vez e tudo sai perfeitamente como planejado e desejamos.

 

Se fosse assim fácil, todo mundo faria. Para empreender com sucesso, é necessário uma auto-observação constante da sua conduta e objetivos, para não deixar que a procrastinação domine e atrapalhe sua jornada rumo às metas que traçou.

 

Por exemplo, a maioria de empreendedores online desejam fazer lançamentos de 6 ou 7 dígitos, pois são marcos considerados "top."

 

Se você observar os top players do marketing digital, ou até mesmo do seu próprio nicho, vai notar que para a grande maioria chegar nos 6 em 7, e posteriormente nos 7 em 7, foi questão de escala. Em outras palavras, chegaram lá aos poucos, não de uma vez só ou da noite para o dia.

 

A razão é simples: raramente o sucesso é instantâneo.


Como meu mentor, John Maxwell, sempre diz: “O sucesso é ladeira acima!”

Eu amo essa frase, porque significa que requer trabalho e que nem todo mundo vai chegar ao topo - só os que são sérios e disciplinados.

 

Também significa que chegar a qualquer lugar que valha a pena requer que nos coloquemos em movimento, que continuemos andando mesmo depois de errar, e que coloquemos nossos produtos e marca à prova para o mundo. E, não acidentalmente, lançar é um ótimo jeito de fazer tudo isso com o seu negócio online.

 

Agora, você pode bem estar pensando: "Mas Priscila, se eu comecei há pouco e minha lista é pequena, será que tenho condições de lançar?"

 

É uma pergunta justa. E a resposta é: "Com certeza!"

 

Por isso mesmo, gravei um vídeo onde falo justamente sobre o assunto. Assista-o logo abaixo, e em seguida, vou compartilhar outros insights e reflexões a respeito.

Retorno no Investimento

É importante frisar que, seja um lançamento, ou qualquer outra atividade que demande investimentos dentro de seu negócio, o retorno no investimento (ROI) reina supremo acima de qualquer outra coisa!

 

Digo isso porque, frequentemente, ficamos presos a números absolutos de vendas que pessoas que querem nos impressionar online contam, mas a verdade é que esses números não significam nada sozinhos.

 

Eu já conheci pessoas que tiveram lançamentos de meio milhão de reais, mas após pagar todos os afiliados e descontar todos os gastos, ficaram com R$15-20 mil de lucro (ah, mas vai, dizer que fez "meio milhão" é bem mais impressionante que dizer que fez $15 ou R$20 mil, não é mesmo?!).

 

Se este exemplo da vida real não te acordar para a realidade das vantagens que vemos sendo contadas online, eu não sei o que vai. E ainda assim, com qual frequência você escuta alguém falar sobre seus números com transparência?

 

Então, da próxima vez que você ouvir alguém falar sobre seus números de vendas fantásticos, resista a tentação de ser facilmente impressionado porque a verdade é que... esses números não importam.

 

O que importa é o ROI e a margem de lucro, que precisam ser positivos e saudáveis o suficiente para garantir que seu negócio será viável, sustentável e lucrativo.

 

Ok, agora que falamos de ROI, é hora de mergulhar numa outra medida vital para o seu lançamento.

 

Taxa de Conversão

A taxa de conversão é outra medida fundamental em seu negócio (e você aí, pensando que fugiria da matemática – hehehe) e na qual precisa prestar atenção!

 

Ela representa a relação entre o número total de pessoas na sua lista e o número de pessoas que entrou em ação. No caso dos lançamentos, que é nosso tema aqui, esse número de pessoas se refere à sua lista e a ação corresponde à compra do seu produto.

 

A formula para calcular a taxa de conversão de um lançamento é: número de leads que comprou seu curso, produto, ou serviço / número total de leads na sua lista de lançamento x 100.

 

De acordo com o exemplo que mencionei no vídeo, para ter um lançamento hipotético de R$100.000 de faturamento com um programa que custa R$4.000, você precisaria de 25 vendas => R$100,000 / R$4,000 = 25.

 

Se você estivesse lançando com uma lista de 2,000 pessoas, com a meta de obter 25 vendas, sua taxa de conversão seria calculada assim: (25 / 2,000) x 100 => 0.0125 x 100 = 1.25% conversão mínima para alcançar a meta de R$100.000 em vendas.


Claro que este é só um exemplo prático. O número de pessoas na sua lista e o valor do seu curso são variáveis às quais só você tem acesso, o que significa que precisa calcular seus próprios números para saber o que seria necessário para chegar do ponto A ao ponto B. 

 

Então vamos lá: faça uma breve análise do produto que você está oferecendo. Pense sobre os números de seu empreendimento até aqui e pondere:

 

  1. Quanto precisa vender para começar a cobrir seus investimentos?
  2. Quanto precisa vender chegar nos cinco, seis, ou sete dígitos de vendas?
  3. Já sabe quanto vai cobrar por seu curso?
  4. É possível alcançar sua meta de vendas com a lista que tem hoje? Ou será necessário construir uma lista – e relacionamento – do zero?

 

Todas essas são perguntas essenciais, para as quais você precisa ter uma resposta em mente, o quanto antes. E tão importante quanto, é preciso entrar em ação!


Aproveite essa informação para traçar uma meta “mínima,” “melhor,” e “top” para o número de pessoas que precisam entrar na sua lista e com quem você precisa criar um relacionamento para poder converter em clientes quando lançar seu programa.

Agregar valor real e transformar a vida dos seus clientes deve ser uma parte essencial de seus cursos, programas, produtos, serviços, e do seu negócio de modo geral.

 

Mas para essas vidas serem transformadas, você precisa primeiro se colocar em movimento, e fazer isso com ousadia, consciência e de maneira sábia, combinado?



Conte para mim nos comentários abaixo o que achou do material de hoje e qual será sua primeira ação depois de considerar tudo isso. E se esse artigo e vídeo tiverem feito a diferença para você, compartilhe com alguém que possa se beneficiar igualmente! ;)

 

Abraços,

Priscila.