Como viver com liberdade

Há uma grande possibilidade dessa ter sido a pergunta de ouro para você, quando resolveu empreender digitalmente. Já reparou?

 

Claro que, alcançar mais pessoas e com isso escalar os ganhos, também são motivos que nos impulsionam.

 

Mas a oportunidade de construir um negócio que é a sua cara, fazendo aquilo que você ama, escolhendo seus próprios horários e rotina de trabalho, conseguindo assim conciliar uma vida pessoal com mais qualidade - a tal liberdade - é um motivo que, creio eu, quebra as barreiras de nicho e área de atuação e nos une todos em um propósito:

 

Sair do Status Quo, viver com mais liberdade.

 

Caso você não tenha reparado, esse é um propósito muito poderoso, e definitivamente, não é para qualquer um.

 

Ser dono do próprio tempo é aspiração para muitos, mas realmente quebrar os medos e crenças limitantes que são absolutamente normais em nós e que nos impede de chegar lá, é um feito que poucos conseguem.

 

Mas e aí? Você já está fazendo isso?

 

Pois vou te contar algo que talvez você não tenha percebido: usar o empreendedorismo digital para viver com mais liberdade pode ser uma grande armadilha.

 

Não, o problema não é o ato de empreender. E sim o hábito que temos de nos acomodar.

 

Empreendedorismo não é exatamente um passeio ao parque. Por mais que você ame o que faça, também precisará lidar com tarefas e responsabilidades que não goste tanto ou não seja tão bom.

 

E são tantas atividades, muito a ser feito em pouco tempo, que de repente podemos ficar como? LOTADOS de coisas para fazer, correndo feito loucos para dar conta de realizar tudo que é necessário para sustentar um negócio em pé.

 

E adivinha só? Isso é normal. Nos dois primeiros anos de uma empresa cuidamos da estrutura e dos investimentos que farão ele sólido e sustentável mais tarde. Em outras palavras, é MUITA ralação mesmo - e não é diferente para empresas digitais.

 

O que não é normal é você se adaptar a essa rotina louca de executar 1000 coisas ao mesmo tempo e não perceber que é a hora de diminuir o seu ritmo - não o da empresa.

 

Ou pior ainda, fazer de tudo, fazer sempre e criar um negócio que não roda se você não estiver presente.

 

Essas são algumas da armadilhas de ser dono do próprio empreendimento que muitas vezes entramos sem perceber e só conseguimos sair depois de estar estafados.

 

E cair nessas armadilhas é mais fácil e simples do que pensamos, chega a ser automático. Eu que o diga, hehehe.

 

Tenho certeza que você plantou muitas coisas boas no último ano e agora começa a se preparar para colher os resultados. E por isso mesmo quero compartilhar com você o meu aprendizado com relação a esse tema.

 

Pois acredite, de nada valerá chegar no topo se você não tiver tempo ou saúde para desfrutar das suas próprias conquistas.

 

Quer mesmo viver com mais liberdade? Então anota essas dicas aí:

liberdade-priscila-hinkle.jpg


1 - Organize seu interior

 

É tanto prazo, tantas metas, tantas ideias novas para testar. Cada coisa que dá certo te leva a outra atividade importante. E cada uma que dá errado te leva a mais três atividades que repentinamente também se tornam importantes.

 

E nesse turbilhão de planos e coisas a fazer, como você está por dentro?

 

É muito fácil e simples se auto negligenciar. Esconder seus sentimentos e emoções. Se colocar no automático para lidar com coisas mais importantes.

 

Mas quer saber? Você é mais importante. Sem você não há negócio. Sem você não há propósito.

 

Você precisa estar bem por dentro e por fora. Mas tudo começa por dentro. Então organize seu interior.

 

Resolva pendências que são importantes para você. Não espere um aborrecimento virar uma mágoa, para virar ressentimento em seguida e consumir você por dentro.

 

Não espere a tristeza criar raízes. Reflita. Muitas vezes somos profundamente incomodados por questões onde nem mesmo temos razão. Repense.

 

Todo mundo pode pensar que você está levando aquela vida de Facebook, maravilhosa e sem nenhum defeito.

 

Mas se tiver coisas te incomodando de alguma forma e você abafar isso, uma hora vai explodir, é inevitável.

 

E podem até sair coisas boa dessa explosão, mas a verdade nua e crua é que lidar com as consequências disso tudo nem sempre é agradável.

 

Então não deixe a sua batata queimar. Tenha atenção consigo mesmo e especialmente auto organização com aquelas questões que ninguém mais pode lidar: as suas.


 

2 - Organize sua rotina

 

Pare de fazer as coisas de maneira atropelada, sempre correndo. Use papel e caneta, se for mais tradicional como eu ou um aplicativo ou ferramenta de gestão de tarefas, mas tire tudo o que você precisa fazer da cabeça.

 

Entenda quais são suas atividades recorrentes e às que acontecem com frequência. Comece a alinhar o que precisa ser feito primeiro para as coisas acontecerem e se organize para executar com antecedência. Automatize o que for possível.

 

É muito lindo ter saúde e condições de virar noites trabalhando, de verdade. Mas só é bonito se o que você estiver fazendo seja de fato para acrescentar tijolos a sua estrutura.

 

Tem muita gente virando noites por aí, só porque não se programou, não fez com antecedência. E nesse caso, isso não é nada bonito não, é um tremendo desperdício de tempo.

 

Coisas que você já poderia ter concluído, tempo que você poderia investir em dar novos saltos em seu negócio. Tudo desperdiçado correndo atrás de apagar incêndios.

 

Incêndios que surgiram porque você não se organizou. Nem por dentro, nem por fora.

 

Então vamos começar a nos programar para concluir coisas com antecedência? Vamos!


 

Se você ainda não percebeu, liberdade tem tudo a ver com organização.

 

Você pode resolver sair por aí, sem rumo no mundo. Mas até para fazer isso, precisará ter se organizado primeiro, afinal de contas, sem passaporte, por exemplo, não dá nem pra sair do país, certo?


Se não decides tuas prioridades e quanto tempo dedicarás a elas, alguém decidirá por ti
— Harvey Mackay

Então só para garantir, guarde com carinho essa palavra aí: Organização. Ela poderá ser a peça chave de muitas das suas realizações esse ano, tenho certeza.


 

E não esqueça: comemore! Celebre os pequenos avanços da mesma maneira que celebraria um grande.

 

Pois nesse ato de fazer sempre que nos acostumamos depois de empreender, temos tendência de deixar de dar valor aos pequenos passos.

 

É tanta coisa para fazer que esquecemos de comemorar porque algo simplesmente deu certo. Não crie esse hábito.

 

Ao final de cada dia, se permita observar como você avançou e se parabenize em voz alta por isso ou se pague um sorvete. Comemorar é reconhecer que o que está sendo feito ali está avançando para um bem maior.

 

E isso é algo que você deve lembrar sempre. Motive-se ;)


 

Abraços,

Priscila



3 desafios que pessoas bem sucedidas superam

3 desafios que pessoas bem sucedidas superam

Cuidado com o Grinch! Ele é o ladrão de sonhos

Cuidado com o Grinch! Ele é o ladrão de sonhos